Jeudi 5 septembre 2013

GT 3 : Gestão do risco

Gestão do risco (através de diferentes formas de luta : ecológica, genética e agro-florestal)

Os parceiros do projecto FORRISK procuram desenvolver métodos concretos de gestão dos riscos na floresta através de diversas experiências. Três grandes tipos de acções foram identificadas e cada tarefa deste grupo faz parte de uma acção.

Acção 3.1 : Luta ecológica

Objectivo :

Testar e elaborar métodos de lutas ecológicas contra os riscos bióticos e abióticos nas regiões do projecto

Implementação :

Instalação de sebes que protegem o interior dos povoamentos

Haie de feuillus (Source INRA Bordeaux)
Haie de feuillus (Source INRA Bordeaux)
  • Variedades atractivas para o Gonipterus platensis do Eucalyptus
  • Espécies folhosas que formam barreiras físicas e químicas para as pragas do Pinheiro bravo

Testes sobre o efeito causado pelos ilhéus de árvores folhosas sobre os riscos bióticos

  • Criação de habitats favoráveis aos parasitas e parasitóides de pragas do pinheiro bravo

Gestão das sebes e da vegetação ripícola

  • Limitação de vários riscos : insectos e agentes patogénicos, vento, fogo, avalanches …

Acção 3.2 : Luta genética

Objectivos :

Testar (ou valorizar os testes) das variedades resistentes aos riscos bióticos e abióticos das regiões pertencentes ao projecto

  • Eucalyptus menos sensível ao Gonipterus platensis
  • Pinheiro radiata resistente ao fusarium
    Plantules de pin issues de microbouturage (Source TRAGSA)
    Plantules de pin issues de microbouturage (Source TRAGSA)
  • Pinheiro bravo menos sensível às tempestades

Elaborar recomendações sobre o material florestal de reprodução do Pinheiro bravo com base na resistência ao frio, implantação, produtividade e boa qualidade da madeira.

Acção 3.3 : Luta agro-florestal

Objectivos :

Testar e criar acções agro-florestais que permitam limitar os riscos biótico e abiótico nas florestas que se encontram dentro das regiões do projecto.

Implementação :

Heterobasidion annosum (Source INRA Bordeaux)
Heterobasidion annosum (Source INRA Bordeaux)
  • Técnicas de poda e desbaste para reduzir o risco de incêndio
  • Aplicação de Biochar e cinzas para limitar os efeitos da seca
  • Tratamento e extracção de cepas de pinheiro bravo para lutar contra o fomes
  • Integração de uma gestão florestal multi-riscos à escala da propriedade
  • Análise das reacções dos proprietários florestais face aos riscos
  • Formas de melhorar a resistência do Douglas à seca
  • Pôr rapidamente à disposição mudas de alta qualidade de Pinheiro bravo produzidas através de micro-propagação para serem utilizadas na reconstituição em Outono depois dos incêndios
Participez à la vie du site !